segunda-feira, outubro 17, 2016

E chegou minha hora!

Dia 20/10 completo cinco anos de bariátrica. 

Parabéns para mim! 

Estou comemorando esses cinco anos com o início de minhas reparadoras. Depois de muitas incertezas fui a uma consulta com o cirurgião plástico. Cheguei lá um pouquinho antes das 15h e saí às 17:30h. Fui muito bem recebida, fotografada (credo!) e orientada. Finalmente decidi, vou fazer.

As minhas reparadoras serão feitas em duas etapas. A primeira será abdômen, glúteo e pernas. E a segunda, após seis meses, será seios e braços. Saí da consulta quase me acreditando um Frankenstein, mas ok, faz parte de um longo processo.

Farei pelo plano de saúde todas elas, e se tudo sair conforme o planejado, em dezembro a primeira etapa estará concluída. Eu ando bem ansiosa com isso, uma expectativa misturada a um pouco de medo.

Hoje enquanto escutava o médico, fiquei imaginando o resultado final dessa primeira etapa. As peles de barriga vão todas sumir, o bumbum será levantado e modelado, as pernas também passarão por uma retirada de pele. Será um procedimento grande, mas que me transformará muito. 

Já até imaginei como será comprar meu primeiro biquíni, ou ir a praia, cachoeira. Dá uma emoção tão grande saber que aos pouquinhos minha vida vai entrando nos eixos. Que as marcas começam a ser substituídas por outras, e que me lembrarão que caminhei um longo caminho, lutei uma grande batalha e venci.

Tenho muitos exames para fazer, tomografia, risco cirúrgico, raio-x, exames de sangue e laudo da hematologista (por causa da anemia ferropativa) e consulta com anestesista. Maaaaas, ainda tenho que esperar as provas acabarem na faculdade para que eu possa falar com o pessoal da equipe e eles acionem o plano de saúde.

Depois disso o plano tem 21 dias para responder (autorizar), e depois de autorizado eu tenho 30 dias para operar. A recomendação da secretária do cirurgião sobre lidar com esse tempo sem se enrolar  é começar a fazer alguns exames mais enjoadinhos. E farei isso mesmo. 

No mais, nada de emagrecer mais, ordens do doutor, o que chega até ser engraçado. 

Final de novembro eu volto para contar a evolução de todo esse processo. Por enquanto vou deixando meu abraço e o desejo sincero para aquele que lê esse blog nunca desista de você, se cuida, física e mentalmente, lute, não se conforme com aquilo que te fere. Só há dois dias no ano em que você não pode fazer nada pela sua vida: ontem e amanhã.

Então vamos lá, porque se tentar viver saudável (mente, corpo e coração) dá trabalho, ser infeliz dá muito mais.