quinta-feira, novembro 22, 2012

Tamanho GG

Minha amiga trabalha em um brechó de um hospital, como voluntária. Certo dia adentrou na loja uma certa "senhora bastante obesa" e logo a minha amiga pensou que não tinha nada na loja, na numeração dela. Sentiu-se apreensiva e constrangida naquela situação, vendo a senhora percorrer as araras em busca de algo que minha amiga sabia que ela não encontraria. Ficou angustiada, porque não queria que a senhora se sentisse mal pelo tamanho das peças de roupas, se sentindo excluída.
 
Naquele momento, minha amiga pediu a Deus que lhe desse sabedoria para conduzir a situação, evitando que a cliente se sentisse humilhada na sua autoestima. Foi quando o esperado aconteceu. A senhora se dirigiu à minha amiga e disse, tristinha:
 
- É..., não tem nada grande, não é?

E a minha amiga, sem até aquele momento saber o que diria, simplesmente abriu os braços de uma ponta a outra e lhe respondeu:

- Quem disse??? Claro que tem!!! Olha só o tamanho desse abraço! E a abraçou com muito carinho.

A senhora, então, se entregou àquele abraço acolhedor e deixou-se tomar pelas lágrimas, exclamando:

- Há quanto tempo que ninguém me dava um abraço!

E, chorando, tal qual uma criança à procura de um colo, lhe disse:

- Não encontrei o que vim buscar, mas encontrei muito mais do que procurava.

E, naquele momento, através dos braços calorosos de minha amiga, Deus afagou a alma daquela criatura, tão carente de amor e de carinho.

Quantas almas não se encontram, também, tão necessitadas de um simples abraço, de uma palavra de carinho, de um gesto de amor.

Será que dentro de nós, se procurarmos no nosso baú, lá nas prateleiras da nossa alma, no estoque do nosso coração, também não acharemos algo grande, que sirva para alguém?
UM ABRAÇO "TAMANHO GG" PARA VOCÊ!

quarta-feira, novembro 14, 2012

Missão madrinha de casamento - parte 1

Minha prima vai casar e me convidou para ser madrinha dela. Nós duas temos uma história legal. Sou 10 anos mais velha, a peguei no colo e tudo, rsrsrs (ééé abafa o caso, rsrs). Bom, como dizia... brincamos muito juntas. Ela foi o bebê mais lindo que conheci até hoje. Tinha uns olhões clarinhos, e um sorriso encantador que derretia qualquer coração, sem contar que ela sempre teve uma alegria contagiante. A danada também era uma espoleta.

Eu cresci, a vi crescer, brilhar como bailarina, se apaixonar, chorar, se superar e se transformar numa linda mulher. Sempre acompanhei de perto sua vida e agora vou a ver se casar e estou realmente feliz em poder participar de mais este momento especial da vida dela, e como madrinha.

Esse convite, para mim, foi duplamente especial, porque foi através dele que pude passar por mais uma nova experiência em minha vida. Eu pude, pela primeira vez em minha vida comprar um vestido que eu escolhi. Eu escolhi um vestido e não ele que me escolheu. É gente, existe isso sim, de você ser escolhido pela roupa e não poder escolher o que te agrada... 

E vou falar hein, foi uma sensação bem diferente. Entrar em várias lojas, experimentar vários vestidos e poder escolher o que realmente o mais me encantou. Na minha formatura eu comprei um vestido, mas foi o que "assentou melhor", não um que eu realmente queria. Nessas últimas semanas, batendo pernas atrás deste vestido eu vivi uma emoção tão comum para a maioria das pessoas, mas uma novidade enorme para mim. 

No final acabei seduzida por um vestido tomara que caia, estilo sereia, rsrs. Achei bem diferente de tudo que já usei até hoje (totalmente diferente). Ainda tentei olhar outros, mas foi paixão a primeira vista. 

Hoje vou deixar a fotinho do meu vestido de formatura. O que vou usar no dia 24 eu posto depois.

Antes de terminar eu queria contar que emagreci mais um quilo. Estou com 67 agora. Fiquei com uma dúvida, quando será que paramos de emagrecer?



terça-feira, novembro 06, 2012

Meta pessoal atingida e...

 Pois é bariamiga(o)s, menos de um mês depois de completar meu primeiro ano de gastro atingi minha meta pessoal. Descobri hoje, agorinha, quando fui comprar meus complementos e medicamentos que estou pesando 68 quilos. Nossa! Fiquei tão feliz. Sinceramente nunca pensei em minha vida ter meu peso na casa dos 60 quilos. Isso me dá muita alegria, mas também me lembra das responsabilidades... 

Vou contar para vocês um "causo" curto, é sobre uma menina que tem o olho maior que a barriga, rsrs. Ontem dei uma extrapolada absurda, a primeira vez desde que operei. Comprei um sanduíche natural, só o sanduíche e era pequeno. Mas não sei o que me deu que mastiguei mal e porcamente e comi rápido demais, sem respeitar o tempo para sentir se estava satisfeita ou não. O caso é que só notei a lambança quando fiquei em pé. Éééééé! O estomago ficou cheio demais, tanto que não estava conseguindo ficar em pé sem sentir um dor horrorosa. Foi a primeira vez que senti isso, e espero que seja a última. Não conseguia caminhar ereta não, só corcundinha. Uma dor danada. Se passou rapidinho? Nada disso! Demorou quase a noite toda.  

Hoje amanheci com meu estômago enjoadíssimo, não consegui comer quase nada. Tadinho, ficou ressentido pela minha falta de respeito de ontem. E vou confessar que no domingo, eu já tinha tido dumping tremendo porque tomei um sundae de caramelo... Ficou bem claro né? Toma jeito, Raquel!  

Pois é, agora na minha lista negra do dumping além do pudim está o sundae de caramelo, rsrs. E na minha lista de "toma vergonha na cara, Raquel" está "NUNCA, JAMAIS se esqueça de comer DEVAGAR e MASTIGAR muito bem".

Pois é gente, fica a dica: não tentem isso em casa, pode ser perigoso, rsrsrs. (:
Falando sério agora: sinceramente, a lição foi aprendida.