sexta-feira, fevereiro 08, 2013

Não acomodar com o que incomoda

Enfim fevereiro chegou, que alívio! 

Uai, Raquel, tanta ansiedade é para pular o carnaval? Não, o motivo é outro e vou contar para você.

Janeiro foi um mês bem difícil para mim, apesar de ser o mês do meu aniversário (completei 31 aninhos), este ano não me sentia com muitos motivos para comemorar. Também foi mais um mês de espera o que ironicamente me agoniou demais. Esses 31 dias pareciam intermináveis. E agora que fevereiro, finalmente chegou, estou rindo a toa, respirando aliviada.

É que deixei de estar a toa. Definitivamente, mente vazia é oficina do diabo. Falo por mim e com autoridade. Nada melhor que cabeça e corpo ocupados com coisas boas e produtivas. Nossa! Estava precisando muito disso.

Até um tempo atrás eu vivia numa inércia danada e nem ligava. Antes quando algo me doía ou incomodava ficava nisso mesmo, não fazia nada a respeito. Mas depois da cirurgia, algumas coisas mudaram... Não sei como, nem quando e nem o porque exatamente, mas minha atitude de inércia passou, finalmente, a ser vista por mim como anormal e não saudável. 

É lógico, Raquel, você pode pensar. Como é que a pessoa vai sentir dor/incômodo e não fazer nada? Concordo contigo, é obvio. Mas vou te falar, não era tão obvio para mim isso antes. Antes eu só carregava a dor e pronto, sem questionar.
 
Hoje quando me deparo com situações assim, me incomodam tanto que tenho que fazer alguma coisa sim ou sim. Diferentemente de antes, só observar tudo passivamente não serve, tenho que fazer algo para mudar a situação pois me sinto insuportavelmente sufocada, não consigo mais ser conivente com este tipo de situação.
Ainda não sei dizer se parte da velha Raquel morreu ou acordou, só sei dizer que mudou, mudou muito. O que antes era aceito agora não mais. Antes incomodava e ficava nisso mesmo, agora é assim: "Está te incomodando minha filha? Então vamos mudar, né.". Não acomodar com o que incomoda. Taí, é isso mesmo.
Mas sabe, antes de chegar aqui eu perdi muito tempo, derramei muitas lágrimas e sofri bastante para aprender a agir. 
 
Fevereiro chegou assim, cheios de desafios e é isso mesmo que quero e preciso. Sonhar é muito bom, gostoso de verdade. Sonhar nos enche de esperanças e vida, mas realizar os sonhos é muito melhor. Viver o hoje sem ficar só esperando por um eterno amanhã é o verdadeiro viver.

Para quem gosta, desejo um ótimo carnaval (com responsabilidade). 


Para quem não gosta de pular, que curta bastante o feriadão que é bem gostoso. 

E o meu carnaval??? Volto logo para contar BOAS novidades. (:

5 comentários:

  1. legal ver essa sua animação...contagiante...força aí...bjs

    ResponderExcluir
  2. Huuuuum, fiquei bem curiosa com essas boas novidades hein?
    Eu também estou me sentindo estranha nesse sentido, fico pensando nas coisas que quero, nas coisas que vou fazer, e parece que mudei um pouco... claro, ainda é muito cedo, estou completando hoje 9 dias de cirurgia, mas quero mais pra mim, parece que agora migalhas não vão mais me bastar.
    Acho isso ótimo, estou feliz demais com essa sensação, e feliz demais por você estar se sentindo assim com um astral pra cima.
    Volte logo amiga.
    Bjuuuuuuuuuus.

    ResponderExcluir
  3. Sei bem o que vc quis dizer e essa coisa de deixar pra depois existia em mim também, mas aos poucos vamos mudando. Não é duma hora pra outra.
    Bjusss

    ResponderExcluir
  4. Gata o importante agora é ser feliz, seu conceitos não mudaram,afinal seu corpo mudou, mas no fundo a cabeça ainda é a mesma. Permita se mostrar e se apaixonar por tudo que puder, a vida é uma só, confie sempre em você mesma e em quem você se transformou.
    Sucesso!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Raquel, também acho que as vezes somos superficiais, mas a gente também se fecha para o mundo.
    E se quiser um pouquinho do meu ânimo para malhar, bora correr, andar de bicicleta, pular corda, qualquer coisa vale. A primeira semana é um saco. A segunda é só chatinha. Na terceira semana você acha que está curtindo e na 4a já está viciada!
    Beijos

    ResponderExcluir