sábado, fevereiro 11, 2012

Obesidade e histórico familiar

Sempre fui gordinha (criança, adolescente e adulta). Aos 29 anos, depois de sofrer um bocado (porque eu sofria muito, não era uma gordinha bem resolvida), tomei a decisão de operar.

A minha família é daquelas que adora uma comidinha hiper calórica, rsrsrs, e foi nesse ritmo que cresci. Nos últimos meses eu tenho acompanhado os primeiros sofrimentos de meu sobrinho.  Ele tem notado o quanto é difícil ser gordinho, já sofre com chacotas na escola e as vezes nem quer ir a aula. A saúde dele está começando a dar sinais de alerta e minha cunhada se sente triste e frustada por ver o filho sofrer. Ela sempre o leva  a médicos e nutricionistas, além de ter a preocupação de incentiva-lo a praticar esporte.

Mas se já é difícil para um adulto controlar a boca, imagine para uma criança de 6 anos. Ele está crescendo numa família que adora comer, comer muito e tudo super calórico. E já está acostumado a isso e sente uma dificuldade enorme em abrir mão disso.  Na verdade eu acredito que ele nem entende porque tem que abrir mão disso em favor de saúde dele. Eu me vejo em meu sobrinho e me sinto triste por vê-lo passar por as mesmas coisas que eu e muitas outras pessoas da minha família passou. E de verdade que me sinto solidária com a dor da minha cunhada, que não sabe mais o que fazer para ajudar ele de uma forma efetiva. A batalha que ela está começando a travar é enorme, vai ser necessária muita dedicação por parte dela, da família e uma boa ajuda profissional.

Pode parecer um saco escutar isso mas, devemos cuidar muito bem da alimentação de nossos pequenos. Principalmente se a família é de gordinhos. Cuidar para que eles comam de maneira mais saudável, que tenham prazer em praticar esportes é uma prova de amor. Nada de neurose, afinal, são crianças. Se olhamos para nós mesmos,  para todas as coisas que passamos (doenças, limitações físicas, frustrações, danos psicológicos) até chegar num ponto de ter que se submeter a uma cirurgia tão invasiva como a gastroplastia, teremos a certeza que é mais que um dever evitar que eles passem pelo mesmo. Vamos cuidar bem de nossos pequeno tesouros, nós lhe devemos isso.










Nenhum comentário:

Postar um comentário