segunda-feira, outubro 31, 2011

Em casa



Chegar em casa foi uma delícia. Não precisava mais andar com "soro" pendurado no braço, nem tinha ninguém me acordando a cada quatro horas para me medicar. Dormir na minha cama novamente foi o melhor remédio, dormi a noite toda. 

Na manhã seguinte eu já tinha uma rotina para seguir, uma rotina que exigia de mim disciplina, coisa que nunca tive muito na minha vida. Horário para acordar e tomar a medicação, tomar café-da-manhã, ingerir uma quantidade de água para evitar a desidratação, etc.  

Aos poucos vou me acostumando com a nova rotina, apesar de ainda estranhar muito como eu demoro para ingerir 100ml de líquido (é quase uma eternidade). Aos poucos começo a conhecer alguns limites do meu corpo, a me adaptar, a criar um hábito. Um hábito diferente dos que eu tive durante todos os meus 29 anos. É difícil? Sim, muito.  Mas é uma escolha e esta deve ser consciente. 

Não tenho queixas a fazer, os resultados começam a aparecer (já não tomo remédios para hipertensão arterial) e isso me motiva muito. O caminho não é só flores, na vida nem tudo é flores.  Mas a cada dia percebo que este novo caminho é infinitamente melhor do que eu trilhava antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário