sábado, outubro 29, 2011

O não tão doce despertar


Eu não tinha ideia de quanto tempo havia passado. Eu ouvi algumas pessoas falando comigo ao longe, muito longe. Eu estava muito enjoada. Depois de algum tempo, que eu também não sei dizer quanto, eu escutei a voz do meu irmão. Tentei abrir os olhos mas via tudo embaçado, como uma bruma branca, não via nada direito.

O enjôo não passava e comecei a vomitar novamente, mas, não saia nada. A dor que eu sentia não era uma dor insuportável, era pouca dor, mas o que incomodava é que ela era uma dor constante, não parava nunca. 

Depois de "vomitar" umas três vezes eu apaguei novamente. Quando acordei não estava mais enjoada, só sentia a dorzinha incomoda. Desta vez eu consegui enxergar tudo e vi uma enfermeira no quarto. Perguntei a ela aonde eu estava, ela disse que eu estava a UTI. Perguntei que horas eram, ela respondeu que eram quase 18h. Disse para ela que estava com dor e ela chamou o médico da UTI.

Gente, nos meus 29 anos de vida eu nunca, nunca, nunca, nunca encontrei um médico tão amoroso na minha vida. Humano mesmo. Eu reclamei que estava com dor e ele me explicou que era assim mesmo, que estavam me medicando e que um pouquinho de dor eu ia sentir naquela noite.  Sempre ele passava no meu quarto, me perguntava se eu estava bem e conversava um poquinho comigo, sempre alegre.

De madrugada chegou a fisioterapeuta e eu pedi para ela me levar ao banheiro. Eu estava de fralda mas não conseguia fazer na fralda, aff! Ela me ajudou e depois caminhamos pela UTI duas vezes.

Voltei para minha cama e senti um pouco de enjôo, "vomitei mais duas vezes e dormi.
No outro dia de manhã acordei com a enfermeira me chamando para tomar banho. Que alegria! A dorzinha chata havia ido embora e tomei banho sozinha (só não consegui lavar os pés) e escovei os dentes.

Quando ela foi trocar os curativos, surpresa! O dreno sumiu. Ligaram para o cirurgião e de  tarde ele veio e pinçou o danadinho que estava escondido. 

E assim foi minha estadia na UTI, remédios, exames (éééé exames!), caminhadas, dormir e dormir. Depois de dois dias na UTI me deram alta para o quarto. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário